Princesa Kate da Inglaterra faz primeira aparição pública após cirurgia, diz mídia dos EUA

A britânica Catarina de Gales, Princesa de Gales, foi vista em público pela primeira vez na segunda-feira, depois de passar por uma cirurgia no estômago em meados de janeiro, de acordo com fotos publicadas pelo canal norte-americano TMZ.

A princesa de 42 anos, cujo marido, o príncipe William, é herdeiro do trono britânico, tem se recuperado principalmente em sua casa em Windsor, no oeste de Londres, desde que deixou o hospital em 29 de janeiro.

Fotos publicadas pelo TMZ mostraram Kate usando óculos escuros enquanto dirigia um carro, que o popular site de notícias disse ter sido tirada perto do Castelo de Windsor na segunda-feira.

A mídia do Reino Unido, incluindo o Daily Mail e o The Sun, optaram por não publicar as fotos.

“Não os estamos administrando por respeito à privacidade dela, enquanto ela se recupera da operação no prazo que nos foi dado”, disse anteriormente o editor do ITV News Royal, Chris Shipp X, no Twitter.

O avistamento ocorre em um momento em que as redes sociais estão repletas de teorias da conspiração sobre a falta de atenção da famosa princesa trabalhadora e zelosa.

A especulação surge apesar do Palácio de Kensington ter deixado claro, no momento da cirurgia, que “é improvável que ela retorne às funções públicas antes da Páscoa”.

A cirurgia também não estava relacionada ao câncer.

Na semana passada, William desistiu de um serviço memorial, gerando mais rumores, citando um “assunto pessoal”.

O Palácio de Kensington recusou-se a entrar em detalhes sobre a retirada de última hora, mas disse que Kate continuou “a sair-se bem”.

Kate foi internada no hospital com o anúncio de que o pai de William, o rei Charles, havia sido internado para uma cirurgia devido a uma doença benigna da próstata e posteriormente diagnosticado com um câncer não relacionado.

READ  Evacuações ordenadas, casas danificadas no Texas à medida que os rios atingem o nível do furacão Harvey

O rei de 75 anos retirou-se das funções públicas durante o seu tratamento, embora tenha frequentado os serviços religiosos e mantido visitas semanais ao primeiro-ministro.

burdes/st

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *