Thalia Oliveira – Potência Caiçara na Segurança Pública e Embaixadora da Embaixada das Favelas

A jovem de 23 anos, Thalia Oliveira que é caiçara natural de Paraty e vem de uma família de pescadores artesanais e barqueiros, vem tendo grande visibilidade com o seu trabalho voltado para a Segurança Pública e Ações Sociais.
Nossa ilustre caiçara tem levado com êxito o nome de Paraty para o Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Volta Redonda e Barra Mansa.
Thalía é pesquisadora de Segurança Pública e Ações Sociais à Cidadania, graduanda em Direito pela UFRJ, Capacitada em Investigação Criminal e Instauração da Ação Penal pela FGV,  Membro Efetivo da Liga Acadêmica de Ciências Criminais da UFRJ, Membro Efetivo da Liga Acadêmica de Direito Médico e Life Science, Ex Estagiária do Delegado Dr André Neves, atual delegado da DECON e Diplomada Amiga do 5° Batalhão Coronel Assunção, título este concedido através da sua dedicação em pesquisas e artigos científicos voltados para a Polícia Militar, também chegou a ser homenageada com um Brasão da PMERJ pelo Coronel PM Laviano, na época, Comandante Geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Thalía já esteve no BOPE, CHOQUE, BAC, RPMonte, UPPs, tem diversas premiações dos batalhões os quais pode acompanhar o cotidiano dos policiais. No BAC pode realizar treinamento com o cão e no RPMonte pode acompanhar o projeto de Equoterapia e realizar o treinamento com o cavalo. Também já esteve no DEGASE acompanhando o cotidiano dos menores infratores e foi convidada a ser Voluntária do projeto de Ações Socioeducativas.

Defensora do modelo de polícia comunitária, a jovem ressalta que: “Cabe a PM conquistar a confiança dos territórios populares em virtude dos danos causados pela truculência policial nas incursões ostensivas. Violência só gera mais violência. Segurança Pública se faz com educação e cultura, essas são as bases. Um exemplo que na prática funcionou, é a UPP Providência, lá no Rio de Janeiro, os policiais dão aula de reforço escolar, jiu-jitsu, aula de música para as crianças e adolescentes e também tem oficina de artesanato para os idosos, esse projeto da UPP (Unidade de Polícia de Proximidade), aproxima a sociedade e a polícia, tira a má impressão que a polícia na sua maioria das vezes passa, sabe?
E também possibilidade as crianças e adolescentes daquela comunidade a ter oportunidades de adquirir conhecimento através de um esporte, por exemplo, tira as crianças que ficam expostas a violência e a criminalidade das ruas. Segurança Pública é isso, se constrói e se faz junto, e não sou eu quem digo, isso está escrito na Constituição, que a Segurança Pública é um direito e responsabilidade de todos.”

Thalía, sempre participou de projetos sociais em Paraty, como Dança, Teatro e Música e vê que projetos sociais são essenciais nas comunidades para beneficiar a população.
No Rio de Janeiro, Thalía, faz ações sociais nas favelas, doações de livros para a Biblioteca Comunitária na Favela de Antares, que é em um antigo DPO da PM, projeto do escritor Jessé Andarilho. É articuladora do coletivo Marginow que dá voz aos moradores das favelas através da arte e batalha de rima e poesias, projeto também do escritor Jessé Andarilho. 

Na comunidade de Santa Teresa dá aula de ballet voluntariamente para crianças e adolescentes de um projeto social, além de arrecadar uniformes e sapatilhas para as crianças.

Convidada por Binho Cultura a compor o quadro de jovens embaixadores das favelas, Thalía é a mais nova Embaixadora da Embaixada das Favelas do Rio de Janeiro e no projeto trabalha a pauta de Segurança Pública e o diálogo humanitário entre as favelas.

Thalía fecha a nossa entrevista com uma fala muito importante: “Segurança Pública se faz com a integração entre a sociedade e a polícia, segurança é um direito fundamental. O maior princípio da polícia comunitária está na valorização dos direitos humanos e da garantia do mais pleno exercício da cidadania. As instituições policiais são responsáveis não apenas pela segurança pública, mas pelo controle da criminalidade e manutenção da ordem pública, principalmente pela proteção dos direitos fundamentais do cidadão e da pessoa humana, particularmente em relação ao direito à vida, à liberdade e à integridade física.”

Raridade nos dias atuais terem jovens interessados pela Segurança Pública e nós temos muito orgulho de vê uma caiçara alçar grandes vôos com tão pouca idade, parabéns Thalía, estamos orgulhosos de você!

Thalia Oliveira

Thalia Oliveira

Thalía Oliveira, 22 anos, Caiçara natural de Paraty. Estudante de Direito da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, Pesquisadora da Segurança Pública do Rio de Janeiro, Diplomada Amiga do 5° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro pelo Ten Cel André Luiz Caetano Gomes e Estagiária na Delegacia de Policial Civil da Baixada no Rio de Janeiro. Bailarina, Atriz e Fotógrafa.

Comente aqui o que você achou dessa matéria!

%d blogueiros gostam disto: