Teatro em tempos de pandemia

Apesar de não receber por muitas vezes o seu devido valor, o teatro é fundamental na formação cultural de qualquer pessoa.
O teatro para as crianças, por exemplos, ajuda no desenvolvimento e formação, despertando o desejo pelo conhecimento e por isso que ele deve ser um complemento na educação básica de todo o jovem, pois ele auxilia trazendo a informação e entretenimento de uma forma mais prazerosa e divertida.
O teatro é uma das manifestações culturais mais antigas da humanidade.
O teatro surge com o intuito de explicar, entender e comunicar, surge como reflexão e como ponto crítico. Temos a necessidade de nos expressar desde o homem primitivo. O teatro possui diversas linguagens que discutem à vida.
Em uma arte tão bela, o incentivo a essa cultura é mínima mas os profissionais da àrea não desistem e não abandonam o sonho.

A covid-19 causou impacto nas produções teatrais, levando artistas a pensarem em novas formas de trabalho.
Além da reinvenção das formas de expressão artística, a pandemia é uma oportunidade para artistas se mobilizarem em prol de ações solidárias e de impacto coletivo.

Em Paraty, terra que possui uma cultura única, não é diferente, um ilustre jovem vem impactando às mídias sociais com o seu talento, ele é Lucas Cruz, 26 anos, caiçara, nascido e criado em Paraty e sua família é natural da praia da Boa Vista em Paraty, tendo tios pescadores e criado por sua mãe que é professora.
Sua família é uma das primeiras residentes do bairro Mangueira, parte periférica da cidade, dominada nos dias atuais pelo tráfico de drogas.
Cruz, sempre quis ser ator e teve seu primeiro contato com o teatro aos 10 anos de idade no ITAE (Instituto Trilha da Arte e Educação) durante 2 anos.
ITAE é uma ONG situada no bairro Mangueira, onde o mesmo já chegou a morar por alguns anos.
Aos 15 anos iniciou na Cia Dança e Arte Paraty, atual projeto social Educar pela Dança, como bailarino, logo, a Cia o capacitou como instrutor de dança através do SPDRJ (Sindicato dos Profissionais da Dança do Rio de Janeiro), tirando seu DRT de Jazz e tornando-se professor de dança do projeto durante alguns anos.
Lucas chegou a trabalhar de garçom, diversas vezes, trabalho o qual conseguiu juntar dinheiro para poder ir embora de Paraty e buscar seu sonho de ser um ator profissional.

Aos 20 anos, saiu pela primeira vez de Paraty para morar numa cidade grande, foi no Rio de Janeiro na CAL – Casa das Artes de Laranjeiras que iniciou sua faculdade de Teatro, hoje ele é bacharel em Teatro e ressalta que suas peças mais marcantes são as de improviso.

No Rio de Janeiro, trabalha como ator e professor de dança nas modalidades jazz e hit dance.
Possui um show de comédia stand-up, no qual ele é fundador e diretor, chamado LGBTCOMEDY (show de comédia stand-up apenas com comediantes LGBTs).
Cruz, como integrante do movimento LGBTQIa+ afirma que: “Eu sim levanto a bandeira e defendo, primeiro porque estou me defendendo pois tenho consciência de quem eu sou e de onde eu vim; é necessário que eu levante a bandeira e defenda porque é o que eu sou, e enquanto tiver gente que acredita que o que eu sou tem que ser excluído, escondido, apagado, banido, eu tenho que defender e lutar por essa causa.”

Formado a 2 anos como ator, ele vem atingindo um público excepcional através das mídias sociais.
E em tempos de crise e com os palcos fechados, o jovem caiçara está com o seu trabalho todo voltado para a Comédia no Instagram.
Seu maior sonho é fazer uma turnê de comédia autoral pelo Brasil pois o Stand-Up é o que Lucas Cruz É!
A arte é uma ferramenta legítima e esse ator caiçara nos mostra que vale a pena perseverar.

Para que sua quarentena fique mais divertida, acompanhe no instagram o trabalho do nosso ator caiçara: @cruzeslucas.

#FicaEmCasa!

Thalia Oliveira

Thalia Oliveira

Thalía Oliveira, 22 anos, Caiçara natural de Paraty. Estudante de Direito da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, Pesquisadora da Segurança Pública do Rio de Janeiro, Diplomada Amiga do 5° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro pelo Ten Cel André Luiz Caetano Gomes e Estagiária na Delegacia de Policial Civil da Baixada no Rio de Janeiro. Bailarina, Atriz e Fotógrafa.

Deixe aqui sua opinião sobre este assunto!