Soluções simples para organizar a reabertura do turismo em Paraty E minimizar as possibilidades de contágio da Covid-19 – por Sérgio Salvati

A Prefeitura de Paraty acaba de anunciar a reabertura da cidade ao turismo. Sim, as curvas médias de contágio e mortes estão ascendentes. Sim, o sistema de bandeiras possui flexibilidades de parâmetros desconhecidas. Sim, atropelando decreto estadual que autoriza o turismo somente a partir do dia 5. Sim, pegando todo o mercado, e a própria Secretaria de Turismo, de surpresa.

Porém, acreditando no bom senso dos gestores públicos, podemos ainda trabalhar a reabertura do turismo com algumas ações simples, e de médio/baixo custo.

Sugerimos, basicamente, campanhas educativas, de orientação e de fiscalização, voltadas ao desejável controle de fluxo e de conduta dos visitantes, conforme segue:

1. Atualizar o aplicativo de turismo oficial da cidade, inserindo um resumo simplificado dos protocolos sanitários das empresas turísticas e das condutas desejadas aos visitantes, orientando o seu comportamento perante as regras de higiene e distanciamento social, estabelecendo as penalidades e convidando os visitantes a serem agentes pro ativos para controle de contaminação. O App também teria:

– endereço, contato e mapa das unidades de saúde no município
– listagem e contato das empresas que receberam o selo Ambiente Seguro
– canal de denúncia sobre desrespeito às regras
– os cuidados ao contratar serviços turísticos, evitando os ilegais
– Termo de responsabilidade para preenchimento on line
– formulário de satisfação do visitante, sobre como foi sua visita e o que pode ser melhorado
– alerta sobre atrativos e comunidades que estão com visitação restrita ou ainda não abertas a visitação, especialmente comunidades tradicionais, parques e reservas

2. Faixas de boas vindas nos eixos da estradas (BR e Paraty Cunha) e nas principais vias do centro e bairros, convidando o viajante a visitar o aplicativo;

3. Totens informacionais espalhados pela cidade, especialmente no núcleo urbano central e nos principais atrativos e bairros turísticos, com dicas de segurança sanitária, lembrando do aplicativo e, se possível, com dispensers de álcool gel e coletores de máscaras descartáveis;

4. Instalação de lixeiras em toda a cidade – praias, praças, cachoeiras, centro histórico, para evitar descarte de máscara no meio ambiente. Problema antigo em Paraty, a falta de cuidado com os resíduos sólidos.

5. Convênio com a Associação de Guias e Turismologos – Piratii, para que eles sejam, também, monitores de receptivo turístico (remunerados), circulando pelo território e orientando os visitantes sobre aglomerações, distribuindo máscaras e saches de álcool gel fornecidos pela prefeitura, e denunciando abusos às regras municipais;

6. Mobilização e Treinamento de jovens nas comunidades, em parceria com associações comunitárias e de bairro, para serem monitores locais de receptivo turístico, com ajuda de custo de meio salário mínimo para atuar nos fins de semana, especialmente nas entradas das trilhas e cachoeiras, nas praias, nos locais de desembarque de escunas etc.

7. Para estimular o acesso ao aplicativo, promover campanhas de fidelidade e de marketing positivo, associado com o mercado, para oferecer descontos em serviços, oferta de brindes (canecas de Paraty para uso pessoal em todos os passeios, restaurantes etc), botons, bonés, etc.

8. Priorizar, na divulgação turística, os roteiros e serviços que geram menos aglomerações e que são realizadas a maior parte do tempo em áreas livres, tais como os roteiros de ecoturismo e de aventura.

Enfim, a ideia é concentrar esforços dos recursos humanos e financeiros da Prefeitura em receber bem os visitantes, vigiar comportamentos, orientar e educar e mostrar ao mundo um exemplo de boas práticas turísticas pós Covid-19 de um destino Patrimônio da Humanidade e Cidade Criativa da Gastronomia da Unesco.

Boa sorte a todos nós.
Por Sérgio Salvatti

Avatar

Zé do Povo

Arredio, inquieto, mas um defensor árduo da justiça, Zé do Povo é o que o nome diz. Um cara do povo, que prefere não se expor, mas quer expor todos os problemas da cidade.

Deixe aqui sua opinião sobre este assunto!