#chateada… Funcionária do Iphan fica ‘irritadinha’ com furo de reportagem do VaiParaty sobre título da cidade!

Quem soube primeiro, soube aqui, no VaiParaty!

Recebi há alguns dias de uma senhora chamada Helena, se dizendo do Iphan. Muito irritada, veio me dizer que a informação da concretização do título de Patrimônio da Unesco só poderá ser dada após a votação oficial, e blablablá.. Por mais que eu tenha insistido que eu já tinha a informação de fonte não oficial, ela ficou insistindo que eu não ‘poderia’ publicar aquela afirmação. Ainda ficou insistindo para descobrir quem é minha fonte, e acusando diversas pessoas indevidamente de ter vazado a afirmação. Na verdade, ela parecia mais preocupada em saber quem era minha fonte, do que em desmentir a notícia. Então vamos deixar alguns pontos bem claros:

  • Fonte é uma coisa que a gente leva pro túmulo. Eu JAMAIS revelo minhas fontes. Nem sob tortura. Não adianta ficar tentando jogar verde, porque se tem uma norma do jornalismo que eu levo a sério, é a proteção das minhas fontes. Não é a toa que muita gente entra em contato comigo quando tem uma informação importante onde se precisa manter a confidencialidade da fonte. Eles sabem que nunca revelo a fonte. Não revelo MESMO.
  •  Minha fonte é quente sim, e COMO AFIRMADO NO ARTIGO, a informação AINDA não é oficial.  Mas em alguns dias, saberemos se era verdadeira ou não.
  • Ao contrário do que Helena tentou afirmar ao telefone, não foi a Secretaria de Cultura, nem o ex-prefeito Casé, nem NINGUÉM do governo de Paraty que me passaram essa informação. Ela veio de múltiplas fontes, algumas delas próximas ao governo mas nenhuma com cargo em exercício.
  • Casé e Cristina, por sinal, foram ENFÁTICOS ao informar que tínhamos APENAS um parecer favorável, mas que o título ainda NÃO É oficialmente nosso.
  • Não estou apoiando o Casé nem Vidal nesta eleição e não tenho a menor intenção de promover seu governo com essa notícia. Mas parabenizo os envolvidos pela conquista eminente do título. Muita gente do governo dele, em especial a Cristina Maseda e sua equipe, batalharam MUITO pra conquistar esse título. A meu ver, a Cristina deveria receber um busto em sua homenagem. Ô mulher guerreira! O que ela tem feito pela cultura da cidade vai gerar frutos por muitos e muitos anos. Sou fã do trabalho dela e acho que foi uma das melhores escolhas entre secretários da administração atual.
  • Se correções e críticas são bem vindas (são muito!!!), intimidações não são. NÃO tentem me intimidar e dizer o que devo ou não escrever. Se eu tivesse medo de ameaças, eu não seria o criador do blog mais lido da cidade. Acreditem, muita gente me ameaça de muita coisa. E se me irritarem muito, crio um site com dominio internacional, hospedo ele na Rússia, crio alguns milhares de mirrors, e começo a publicar podre de todo mundo. Aí sim vai ter muita gente de cabelo em pé.
  • A postagem é BEM clara ao citar que o título ainda não era oficial.

No mais, acho muito gozado ver a repercussão que certas notícias dão nos egos de algumas pessoas. Basta surgir uma oportunidade de aparecer que um monte de gente surge com histórinhas, tentando pichar alguém ou levar crédito por algo que não fez. Depois de algum tempo começa até a ficar engraçado, porque dependendo da notícia, já sei que vai ter gente de ego incomodado me ligando.

Segundo a página oficial do Iphan, a função deles é:

” Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) é uma instituição federal vinculada ao Ministério da Cultura, responsável por preservar, divulgar e fiscalizar os bens culturais brasileiros, além de garantir a utilização desses bens pela atual e futuras gerações”

Alguém me diga onde tá incluído “ditar o que blogs devem publicar ou não” nessa descrição por favor?!

E também fico muito surpreso do Iphan aparecer só agora…. Porque não apareceram quando citei as pedras e entulho largados na frente da capelinha, por exemplo? Afinal, um monte de entulho na frente de um monumento histórico, pela descrição das funções oficial do Instituto, deveria fazer parte do escopo da fiscalização deles, não?! Até hoje continuam largados por lá.

 

Nossa Senhora das Dores – Capelinha e as pedras largadas que só o Iphan não vê.
guidonietmann

guidonietmann

Guido Nietmann é fotógrafo e mora há 7 anos em Paraty. Em parceria com a fotógrafa Roberta Pisco, criou a Fotos Incríveis, empresa especializada que atua com fotografia imobiliária, gastronômica, fotografia aérea, fotografia de produtos e também com ensaios. Apaixonado por Paraty, não se cansa de retratar as belezas da cidade e nutre uma paixão  especial pela Igreja de Santa Rita! Contato e mais informações: www.fotosincriveis.com.br

Deixe aqui sua opinião sobre este assunto!