Poesia e o poeta transcendem e aclamam.
Trabalho ou fico em casa,
A cabeça gira e relata a vontade de escrever.
Então, progrido e transcrevo.
A unanimidade de cada episódio
É um motivo para enlaçadas linhas.
Na cama ou no escritório,
A cabeça vacila e pega a folha mental,
Enxertando elementos indefinidos de utilidades.
Pego no ar a sugestão de sutis palavras soltas
E uno com finalidade de revelar o que tem aqui dentro
Para transformar na procriação poética.
E a escritura vai me envolvendo.
Surge a nevralgia sem limite
Por escrever como um vício.

Cris Ávila

Texto do livro Você é Poema – Delícias do Cotidiano