ELI & ELOÁ

Eli joga futebol. E pesca com vara e anzol.
Ouve moda sertaneja e enche a cara de cerveja.

Eloá também adora uma bebida. Mas é toda comedida.
Bebe só fim de semana o seu vinho de bacana.

Eli trabalha bastante. Tem sempre uma ideia brilhante.
Cara esforçado, ‘rala’ demais! O povo lhe fala: ‘pare um pouco, rapaz!’

Eloá pensa muito. Intelectual. Na escola era nerd, hoje é genial.
Apesar de adulta, é toda menininha. E chora a toa; e fala sozinha.

Eli é doutor, daqueles com vocação.
Trabalha com amor, viaja em missão.

Eloá é atriz, é talento puro.
Eloá está feliz com seu trabalho duro.

Ele é razão; ela, coração.
Ele, paixão; ela, canção.

As vezes, romântico, Eli não se abate;
‘Para meu amor, flores? Hum… não! Melhor, chocolate!’

Sempre sensual, Eloá de repente…
Chega em casa seduzindo com a camisolinha transparente.

Eli olha e sorri. Morde o canto do lábio.
Então cai nos braços do seu marido Fábio.

Eloá, em casa, faz jantar, acende a vela.
E espera, ansiosa, por sua esposa, Isabela.

Eli e Eloá, bem contentes onde estão.
Nunca se conheceram. E acho que nem vão.

(Hugo Brasarock)

Avatar

Hugo Brasarock

Hugo Brasarock é um músico premiado em alguns festivais de MPB Brasil afora, compositor, poeta e escritor, é autor do livro A Lenda da Velha Barrageira, que conta a história de uma lenda urbana de Ilha Solteira, sua cidade natal. Professor de Inglês e de Literatura, atualmente leciona em dois colégios de Paraty.

Deixe aqui sua opinião sobre este assunto!