É possível cancelar a cobrança de SPU nos terrenos da Marinha?

Nesta edição tratarei de um tema pouco conhecido mas altamente rentável e favorável ao particular: os terrenos de marinha.
Este assunto gera polêmica e suscita questões quando surge a pergunta: “É possível cancelar a cobrança da SPU nos terrenos de marinha?” A resposta é afirmativa, é “Sim, é possível”. Por meio de uma ação judicial altamente complexa e que precisa ser feita por experts para gerar segurança no resultado.

Mas o que são os terrenos de marinha? Vêm de marezinha, maré baixa, marinha, nada tendo a ver com a Marinha do Brasil como Forças Armadas.

Terrenos de Marinha são áreas contíguas e contínuas aos leitos dos rios, lagos, lagoas, gamboas, praias, mares e oceanos que sofrem influencia das marés, situados em uma profundidade de 33 metros medidos horizontalmente para a parte da terra, da posição em que passam a linha do preamar médio de 1831.

A União cobra dos proprietários de terrenos assim, o pagamento de foro, laudêmio, e taxa de ocupação. Essas cobranças, com o tempo, se tornaram ilegais, mas ainda são cobradas e os proprietários se vêm obrigados a pagar.

A pergunta surge novamente: “Como cancelar?” Cancela-se através de uma ação judicial movida por advogado com amplo conhecimento experiencia devido à complexidade da causa. É feito um trabalho de expert jurídico para assegurar o êxito da demanda. Precisa ser uma ação feita com segurança de êxito.

Meu escritório, em parceria exclusiva em Paraty, Rio de Janeiro e litoral com Pugliese Advogados, nos colocamos à disposição para servi-lo.
Entre em contato sem compromisso conosco através do e-mail abaixo para vermos a possibilidade de auxiliá-lo e assim, vamos trabalhando sempre com foco no Direito e na Justiça!

Denice Cristina Alves Marendaz

Advogada graduada pela UFRJ em 1992 e pós graduada em Direito Ambiental pela Universidade Internacional de Curitiba.
Contato: [email protected]

Denice Marendaz

Denice Marendaz

Dra. Denice Cristina Alves Marendaz é advogada inscrita na OAB/RJ, graduada em Direito pela UFRJ em 1992. É pós graduada em Direito Ambiental. Atua na área civel em geral: Inventários, Direito de Família, Imobiliário, Registros Públicos e Terrenos de Marinha. Contato: [email protected]

Deixe aqui sua opinião sobre este assunto!